terça-feira, 14 de julho de 2009

... MEDOS ...


Durante uma pausa para o café, no local de trabalho, eis que a pauta do cafezinho é o MEDO. Isso mesmo. Lembramos dos nossos medos de quando éramos crianças. Entre várias estórias contadas, vejo que meus ‘‘medos’’ agora são outros e, que os de antigamente, já foram superados. Eu, quando pequeno, tinha três grandes medos: Escuro, Papai Noel e Palhaço. Não vão rir, já explico.


ESCURO: Assim que comecei a dormir no meu quarto, tive muito medo, não podia suportar a ideia de dormir sem dar a mão para minha mãe. Tive que aprender a dormir sozinho no meu quarto. Claro, que para tamanha façanha, a proposta era o lindo e novo abajur que ficava aceso a noite toda. Ele era lindo, dourado com vidros brancos e auto-sensível, a intensidade da iluminação era regulada apenas com um toque na parte de metal dele, e com quatro toques ele se apagava. Jamais chegava apagá-lo durante a noite. Um dia, o lindo abajur que tinha ganhado da minha dinda, parou de funcionar. Daí que a coisa começou a ficar feita. Só dormia de luz ligada e, com o som tocando a noite toda, o mesmo CD, do Kenny G. Era um luxo dormir ao som dele.

PAPAI NOEL: Tenho verdadeiro HORROR do ‘’bom’’ velhinho. Como de costume, quando chegava o natal, a família toda se reunia no salão de festas da empresa da mãe. Era toda uma cerimônia, uma tia fazia o peru, outra as saladas, outra as sobremesas e para mãe, ficava o tão esperado ‘arroz à grega’. Tudo pronto, presentes no pinheiro grande e de presépio com fonte e peixes de verdade. Todos aguardavam ansiosos a chegada daquela coisa pavorosa que gritava ‘ho, ho, ho, feliz natal’. Ao ouvir os sinos do infeliz, era hora do Di entrar em ação. Um berreiro só, choros, gritos, sapateados, vixe, parecia que estavam me matando. Tudo devido que, quando o velho do saco vermelho chegava, ele subia cinco andares, até o salão de festas, batendo com um chicote na escada e literalmente gritando. Isso me dava um medo imenso, ainda mais que quando ele entrava na porta, já gritava o meu nome, pois eu era sempre o primeiro a receber os malditos dos presentes. Por óbvio, todas minhas fotos com ele, ou estou chorando, ou estou com os olhos inchados e a cara amarrada.

PALHAÇO: Ai, esse não tem muita explicação. Não sei o porquê que tinha tanto medo daquela pessoa de cara branca e nariz vermelho. Diz minha mãe, que no meu aniversário de dois anos, a decoração era toda de palhaços e, os animadores da festa, apitaram no meu ouvido tão forte, que chorei de dor uma semana. Se é por isso ou não, não sei. Só sei que aquela figura para mim não tem nada de engraçado e sim de ridícula.



Ontem, depois da convenção do café, parei para pensar nesses medos, e escutando a música da Vanessa da Mata, “Não me deixe só”, vejo que o abajur não é mais necessário, que o Papai Noel não existe e que o Palhaço nem é tão ruim assim. Meus medos hoje são outros, maiores e de preocupações de tirarem o sono.


[*Di, escreve aqui quando não tem mais medo do escuro e sim, do inseguro].

5 comentários:

Printipessa disse...

Aiiii, esses medos né?
Eu tb tinha medo de escuro quando era pequena... e tinha horror a palhaços... (e confesso que hoje ainda passo longe quando vejo um na rua, ahhahahahaha)!
Mas nem imaginávamos que esses medos eram até bons perto dos medos e preocupações dessa gente grande né??

BEIJO, BEIJO, BEIJO!

Ricardo disse...

Medos de criança... compartilhava contigo o medo de escuro, e dom bom velinho, bom do escuro era medo de monstros, estar só essas coisas(só não tinha medo de vampiro, pq meu sonho de criança era ser vampiro), do papai noel meus irmãoes dizem que era por causa de um filme que tinha uns caras que sequestravam uma turma de crianças se não me engano e um deles usava uma bendita máscara do Noel...
Hoje em dia só consigo dormir se estiver totalmente escuro, o noel me é indiferente, mas acho que no fundo no fundo ainda quer ser um vampiro =/,, chega de textos...

Sim os medos de agora são outros, são realmente assustadores, não se resolvem mais com uma luz acesa, ou agarrar na mão dos pais....
=]

Fala garoto, fala garota. disse...

Tu já viu aquele filme de terror com palhaços que passava no SBT? É pra meter terror nas crianças, mesmo!!! E em certos adultos, até hj... hehehe

Alice disse...

sei lá pq, mas não aparecem as tuas atualizações no meu blog, ai eu acabo esquecendo de aparecer aqui! ¬¬

medos? eu tenho uns, bem pouco, mas muito sérios.

Ricardo disse...

ahhh medo, não é bem eu diria timidez ao extremo, mas enfim odeio, desculpe nem te dei oi na boxpop!
=/